Criando e usando Gradiente em Layout XML

Você já deve ter visto em algum aplicativo um botão ou mesmo um plano de fundo em Gradiente, posso citar como exemplo
a barra superior do Facebook no Android:

Pois bem, vamos então criar nossa barra superior como a do facebook ( porém verde =D ).
Primeiramente crie um projeto android, não importa a level API, mas pense sempre que cerca de 90% dos smartphones
android no mundo usam a versão froyo e os aparelhos que usam alguma versão menor que a 2.2 (Froyo) são muito inferiores e já estão bastante raros. Então crie um projeto para Android 2.2 mesmo.

  1. Com seu projeto já criado e pronto vamos criar nosso drawable que conterá nosso gradiente. Dentro de res/drawable insira um novo arquivo XML, dê o nome de “gradienteVerde.xml”.
  2. Insira o seguinte código xml no arquivo:Digite você mesmo!A aprendizagem é maior

Para criarmos nosso gradiente nós criamos um shape que será um retangulo, como dizemos em sua declaração com o “android:shape=”rectangle”, então criamos um preenchimento para esse shape, um preenchimento gradiente.
Vamos entender um pouco os seus valores:

android:startColor = Cor inicial com um valor hexadecimal para a cor desejada, no nosso caso foi um verde ( #0c7945 )
android:endColor = Cor final com um valor hexadecimal para a cor desejada, no nosso caso foi um verde mais escuro (#066638)
android:centerColor =
 Cor opcional que ficará entre o startColor e endColortambém hexadecimal e no nosso caso (#044f2b)
android:angle:  Valor inteiro. É o angulo de orientação do gradiente, in graus. 0 é da esquerda pra direita, 90 é de baixo para cima, e precisa ser um valor inteiro múltiplo de 45, ou seja:  0, 45 , 90, 135, 180, 225, 270, 315  360.
android:centeX e android:centerY: Eles definem a posição X e Y respectivamente para o centro do gradiente, precisa ser um valor de 0 a 1.0, ex: 0.1,  0.2, 0.3, 0.4, 0.5……..1.0.
android:type = 
É o tipo do gradiente que pode ser: linear,  radial e sweep.

3. Ok, feito isso temos nosso drawable configurado agora só falta usar!
E pra usar é tão simples quanto usar uma cor normal, basta setarmos o valor  no android:background do widget desejado:

Digite você mesmo!A aprendizagem é maior

No codigo acima temos 2 RelativeLayout, um como background e o outro que ficará no nosso topo.
Observem que no primeiro RelativeLayout temos um android:background = “@color/AmareloSuave” que remete a uma cor inserida dentro de style.xml, que fica dentro de res/values/style.xml. Dentro do xml existe um:

<color name=”AmareloSuave”>#f0eade</color>

Da mesma forma faremos com o outro RelativeLayout, porém ao invés de chamarmos uma referencia no arquivo style, chamamos no nosso drawable o item de nome gradienteVerde, que contém a cor gradiente.

Se você olhar no modo Grafico do xml terá um layout como esse:

Ainda existem outras formas de se conseguir preenchimento gradiente usando imagens e etc, para isso dê uma olhada na documentação do Android em: http://developer.android.com/guide/topics/resources/drawable-resource.html#StateList

Espero ter ajudado.

Is a magic? Is a bird? Is a ovni? No!… is the Super-Android!!

Android SDK não instala – Java SDK não encontrado?

Para aqueles que tentaram instalar o Android SDK e não conseguiram pela falta do JDK do Java, eis aqui vossa salvação!

Como vocês já devem saber, o JAVA é a linguagem de desenvolvimento nativa para Android e para desenvolvermos algo em Java precisamos de seu JDK, ou seja, Java Develoment Kit, e é imprescindível.

A primeira coisa que devemos ter certeza é a que realmente temos o JDK do Java instalado, certo?
1) Se você ainda não instalou o JDK acesse diretamento o SITE DA SUN e baixe.

2) Se já instalou o JDK JAVA você precisa informar ao Sistema Operacional aonde ele esta! É claro que isso deveria ser automático e blábláblá, mas isso provavelmente aconteceu então…bora consertar!

Então vamos informar o JAVA_HOME:

JAVA_HOME: JAVA_HOME, como o nome já diz é a CASA_JAVA. É nele que se indica onde que foi instalado o JDK (casa == morada == local em que “MORA” o JDK). Por exemplo: o meu JAVA_HOME é C:\Program Files\Java\jdk1.7.0_05 . Muitas vezes as pessoas pensam que o JAVA_HOME é onde está instalado o JRE. E não é isso! Quando se pensa JAVA_HOME,CLASSPATH e PATH se usa o JDK e não o JRE. 

Para informarmos o JAVA_HOME ao S.O devemos acessar as Variáveis de Ambiente, que acessamos clicando com botão direito em Meu computador >> Propriedades [OU SIMPLESMENTE APERTANDO WINDOWS + PAUSE BREAK>> Configurações avançadas do Sistema >> Avançado >> Variáveis de Ambiente

Em na parte de baixo ( Variáveis do Sistema ) clique em NOVO e preencha da seguinte forma:

Nome da Variavel: JAVA_HOME

Valor da Variável: Caminho do jdk aonde você instalou  (Aqui no meu esta ” C:\Program Files\Java\jdk1.7.0_05″ (sem aspas) )

Feito isso dê OK em todas as janelas para fecharem e aplicar a alteração.

Perfeito, agora abra novamente o instalador do JDK do Android (installer_r20.0.3-windows) e avance.
Caso ele não reconheça, clique em voltar e avance novamente que reconhecerá.     =P
Espero ter ajudado!
Perdoem pela falta de screenshots, mas minha 3G não esta de bem comigo =\
Caso tenham alguma dificuldade, postem as perguntas que estarei respondendo.

Criando e Iniciando um AVD (via prompt)

Existem 2 formas de se configurar um AVD, utilizando o ambiente do Eclipse e via prompt.

A forma que vou mostrar aqui é via prompt, então vamos lá!

Vamos verificar como fazemos para criar uma configuração virtual (AVD). Primeiramente podemos utilizar a ferramente adb para listar todas as possibilidades que temos para a criação de uma configuração virtual.


android list targets

Ao digitarmos esse comando no prompt, teremos a seguinte saída.

C:\android-sdk-windows(ou o diretorio aonde você instalou o SDK)\tools>android list target
Avaliable Android Target
id: 1 or "android-8"
    Name: Android 2.2
Type: Plataform
API level: 8
Revision: 1
Skins: HVGA (default), QVGA, WQVGA400, WVGA800, WVGA854
id: 2 or "Google Inc.:Google APIs:8"
Name: Google APIs
Type: Add-On
Vendor: Google Inc.
Revision: 1
Description: Android + Google APIs
Based on Adnroid 2.2 (API level 8)
Libraries:
*com.google.android.maps(maps.jar)
API for Google Maps
Skins: WVGA854, WQVGA400, HVGA(default), WQVGA432, WVGA800, QVGA

Nesta lista podemos visualizar diversas informações sobre as possíveis configurações e o código identificador (id) de cada configuração. Por exemplo podemos visualizar que os seguintes ids são das respectivas plataformas:

  • id=1:  Corresponde ao Android 2.2 (API Level 8).
  • id=2: Corresponde ao Android 2.2 (API Level 8) + a Google APIs necessária para desenvolvimento de aplicações com mapas e localização por GPS.

É importante ressaltar que uma plataforma do Android não tem o pacote com a Google APIs, o que impossibilita realizar testes que precisam utilizar o Google Maps. Desta forma ao escolher uma configuração virtual para o desenvolvimento é recomendado escolher aquela que tem as bibliotecas de mapas do Google. Sendo assim vamos escolher a confguração com o id=2.

Nem sempre a plataforma 2.2 terá o id=1 e id=2. Dependendo de quantas plataformas você possui instaladas no SDK, o id da plataforma 2.2 pode ser outro, então fique atento e não confunda.

Agora que já sabemos quais os ids de cada configuração virtual para depois executar p emulador.Para cirar um AVD digite no prompt:

android create avd -n -t -c M -s

Então se você deseja utilizar a plataforma do Android 2.2, e o pacote do Google APIs, é necessário criar um AVD com o id=2, conforme abaixo:

C:\android-sdk-windows(ou o diretório aonde você instalou o SDK)\tools>android create avd -n Android_2.2 -t 2 -c 1280M
Dê enter:
Então aparecerá:
Created AVD 'Android_2.2' based on Google APIs (Google Inc.), with the following hardware config: hw.lcd.desnsity=160

Note que nestas opções foi informado o parâmetro -c 128M para criar uma configuração virtual com um cartão de memória de 128M, o que é muito importante para testar nossas aplicações que precisem dele. Algumas aplicações do Android como a câmera também utilizam o cartão de memória para salvar as fotos.

Depois de criar o AVD, podemos digitar o comando android list avd para listar todas as configurações virtuais já criadas:

C:\android-sdk-windows(ou o diretório aonde você instalou o SDK)\tools>android list avd
Avaliable Android Virtual Devices:
Name: Android_2.2
Path: C:\Documents and Settings\devmovel\.android\avd\Android_)2.2.avd
Target: Google on Android 2.2 (API level 8)
Skin: HVGA
Sdcard: 128M

AVD Criado via prompt pronto para uso.

Primeiras passos no Android: Activity

Antes de começarmos a programar para Android devemos entender algumas definições do SO muito importantes tanto para uma devida compreensão do mundo no qual entraremos a partir de hoje. Hoje falaremos sobre umas das classes mais importantes no Android: a classe Activity, que geralmente representa uma tela na aplicação. Cada activity é responsável por controlar os eventos da tela e definir qual View será responsável por desenhar a interface gráfica do usuário. Em resumo, quando falamos de activity estamos falando de uma tela ou uma “atividade”, assim se você está pensando em criar uma nova tela, vai precisar de uma nova activity, então se o usuário solicitar uma nova tela na aplicação, você saberá que será necessário construir uma nova activity.
Na prática podemos associar a palavra activity à palavra “tela”. Por exemplo, vamos analisar as seguintes frases, onde a primeira está escrita com a palavra activity e a outra com a palavra “tela”.

  1.  O Sistema operacional decidiu encerrar a activity X para economizar memória.
  2.  O Sistema operacional decidiu encerrar a tela X para economizar memória.

Uma activity herda da classe android.app.Activity ou subclasses desta, geralmente representa uma tela da aplicação e é responsável por tratar os eventos gerados nessa tela, como quando o usuário pressiona um botão ou quando um item de menu é escolhido.
Uma activity deve implementar o método onCreate(bundle), que é obrigatório e responsável por realizar a inicialização necessária para executar a aplicação necessária para executar a aplicação, como, por exemplo, chamar o método setContentView(View) que é responsável por definir o layout (já desenhado) para determinada activity.

Que tal pormos a mão na massa agora e criar uma tela, Oops! Uma activity =D …
Supondo que seu ambiente já esta instalado e pronto, abra o Eclipse ou o MOTODEV Studio, e crie um Novo Android Project chamado ExemploActivity, em Build Target selecione a versão do android de seu aparelho de teste, caso tenho algum aparelho com Android, em nossos exemplos usaremos a versão 2.2 (Froyo) por ser mais comum. Em Aplication name deixe “ExemploActivity”, em package deixe “devmovel.exemplo”, certifique-se de que esteja marcado “Create Activity” e o nome da Activity “ExemploActivity1”, ficando como a imagem abaixo.

Novo Projeto Android
Criando um novo projeto Android

Abra o nosso arquivo principal, nossa classe ExemploActivity que está dentro do nosso projeto em  src/devmovel.exemplo/ExemploActivity.java. Teremos o seguinte código já escrito:

import android.app.Activity;
import android.os.Bundle;

public class ExemploActivityActivity extends Activity {
    /** Called when the activity is first created. */
    @Override
    public void onCreate(Bundle savedInstanceState) {
        super.onCreate(savedInstanceState);
        setContentView(R.layout.main);

    }
}

Diferentemente das aplicações comuns de Java, toda classe para aplicação Android deve ser derivada da classe Activity e possui como método principal, o método onCreate(). Dentro desse método ele invoca o método onCreate() da super classe passando o mesmo parâmetro (o icicle ou savedInstanceState), logo após esse método, vem o método setContentView(), responsável por exibir a tela da minha aplicação , baseado nos layouts .xml, por padrão ele chama o arquivo “main.xml”.

Agora vamos rodar para ver o que acontece? Inicie seu AVD (Android Virtual Device)

Caso não saiba como fazer isso, acesse o tutorial.

Daremos continuidade agora falando sobre Layout na parte 2 deste tutorial (em Breve)

Criando e Iniciando um AVD (via Ambiente Eclipse)

Se você é novo pode estar se perguntando: “Mas o que afinal é um AVD?”.

Um AVD nada mais é do que um Android Virtual Device, ou Dispositivo Virtual Android (eu ainda me pergunto porque que do inglês por português  geralmente devemos ler de traz pra frente).

Através dele é possível simular um celular no nosso computador, muitas das propriedades de um dispositivo podem ser simuladas, porém nem todas. Ele foi criado a partir do SDK 1.5 . A criação de uma configuração virtual é muito importante para criar um ambiente de desenvolvimento muito próximo de um celular real, com exatamente a mesma imagem do SO Android. Para isso devemos sempre analisar quais APIs estamos utilizando e verificar se o celular que vamos testar é compatível com a versão que testada em desenvolvimento.

Agora vamos verificar como fazemos para criar uma configuração virtual (AVD).

Iniciar o Celular Virtual Android
Iniciar o Celular Virtual Android

Para criar um novo AVD utilizando o utilitário de configuração do SDK, clique no botão New…e preencha o formulário. Os parâmetros que você precisa informar é o nome do AVD, qual é a configuração desejada e o tamanho do cartão de memória para simular. A figura abaixo exibe a tela.

Novo AVD

Dê um nome ao seu AVD, lembrando que “espaços” e outros caracteres especiais não são permitidos, em target selecione a versão do Android, se você atualizou seu SDK irão aparecer 2 plataformas para cada versão do Android, uma da forma que mostra abaixo e outra da Google APIs, estas contém pacotes que possibilitam realizar testes que precisam utilizar o Google Maps. Você pode também dizer quanto MB terá seu cartão SD (simulado), mas isso não é obrigatório. Podemos também dizer a resolução que queremos que nosso AVD tenha utilizando padrões como WVGA800 ou simplesmente digitando a resolução em baixo. Clique em Create AVD.

Configurações AVD

Na figura abaixo já temos nosso AVD criado e pronto para uso. É só clicarmos em Start que nosso emulador iniciará o AVD.

AVD Criado

A partir daí é só olhar e esperar o AVD ser inciado, na mesma forma que um celular de verdade inicia o Android, quando estiver pronto ficará assim:

Smartphone Simulado
AVD Pronto

Fiquem ligados estaremos sempre disponibilizando tutoriais!

Quem sou eu e o Blog

Olá visitante, este é o meu post de inauguração e queria rapidamente falar sobre mim e sobre este blog.

Meu nome é David Rocha e sou estudante universitário de Ciência da Computação com  ênfase em programação. Tenho outros formações com um curso Técnico de Informática, Designer Gráfico e Web Desingner, Montagem e manutenção e um curso especializado em Android. E é nesse ponto que entra o DevMovel. A princípio o DM focará apenas o desenvolvimento em Java para Android, mas também faremos alguns testes com o MonoDroid, bem como criação de apps para Apple e Windows Phone 7.

Sendo assim o DM será dividido em 3 partes, Android (como o carro chefe), Apple e Windows Phone. Postarei semanalmente alguns posts e tutoriais.

Fique antenado! Sempre haverá tutoriais e a sua participação será vital em todo o processo.

Siga-nos no Twitter!  @devmovel
Um abraço a todos.

Hello world!

Welcome to WordPress.com. After you read this, you should delete and write your own post, with a new title above. Or hit Add New on the left (of the admin dashboard) to start a fresh post.

Here are some suggestions for your first post.

  1. You can find new ideas for what to blog about by reading the Daily Post.
  2. Add PressThis to your browser. It creates a new blog post for you about any interesting  page you read on the web.
  3. Make some changes to this page, and then hit preview on the right. You can alway preview any post or edit you before you share it to the world.